Essas não são cenas bonitas de se ver. Mas é a realidade de muitas cidades grandes do mundo. Mendigos, estirados nas ruas. Há muitas explicações para a origem destas pessoas: um migrante que falhou em conseguir a sonhada prosperidade na cidade grande; um indivíduo que até tem onde morar, mas ganha tão pouco que não tem condições de pagar por transporte para voltar pra casa; um indivíduo que perdeu tudo e agora está sem condições de se reafirmar. Cada indivíduo tem uma história, e como resultado a maior parte deles fica desabrigada, largada.

These are not pleasant scenes, although it’s the reality of many big cities throughout the world. Beggars, laying on the streets. There are many explanations to their origins: a migrant who failed to establish his so desired prosperity in the big city; an individual who has where to live, but earns so little that lacks money to pay for transportation back home; an individual who lost everything and now has no conditions to resettle. Each of them has a history, and as a result most of them are homeless, forsaken.

Caixas de papelão viram camas / Paper boxes turn into beds

Fotografar esses cidadãos é uma tarefa constrangedora. A maior parte deles não gosta, com razão, da ideia de ter alguém registrando seu estado de sub-existência, desprovida de dignidade e, para muitos, de humanidade.

Taking their photographs is a compelling task. Most of them doesn’t like the idea (of course) of someone recording their state of sub-existence, lacking dignity and, for many, humanity.

Anúncios