Tag Archive: cidade


Estava participando de uma “saída fotográfica” na região da Luz/Bom Retiro.

Quando estávamos fazendo o contorno no Parque da Luz para o nosso destino final na estação, vi um maninho se aproximando e se preparando para pular uma corrente. Mirei a câmera nele e tirei uma foto horrorosa, borrada e com fotometria toda errada. Um fiasco.

Luz1

Ele foi se aproximando de mim, e pensei “pronto, arrumei confusão com um cara que não gostou que eu tirei foto”. Ao se aproximar ele começou a falar algumas palavras ininteligíveis, até a hora que ele falou “filma aqui, filma aqui!”. E começou a fazer uma cantoria, muito animado.

Aí então comecei a tirar uma série de fotos, vendo que ele estava à vontade em frente à câmera. Ele terminou, pegou um trocado e foi embora rapidamente. Nunca vou saber o nome desse sujeito, nem o que ele estava fazendo ali com sua caixa de feira na mão.

DSC_0694 BW

Luz4

Luz5

Luz6

Anúncios

São Paulo

Novamente, um post sobre o centro da cidade de São Paulo. Já aviso que muitos outros do mesmo tema virão por aí, porque o centro da cidade é uma região com muitas possibilidades de relação entre pessoas, entre pessoas e cidade, e da cidade consigo própria.

And again, another post about the center of São Paulo. I’ll warn you that many other posts about the same subject are about to me made, for the center of this city offers many possibilities of people interacting to each other, people interacting with the city and the city interacting with itself.

Abaixo, mostro duas fotos tiradas na região da Luz. A primeira delas é uma situação cotidiana de rua, mas mostra dois planos bem definidos e contrastantes: o plano superior mostra prédios antigos e elegantes com ricos detalhes e formas em ornamentos. Já o plano inferior mostra um arranjo típico de um centro comercial urbano, com lojas abertas, produtos pendurados e pessoas passando em frente.

I show, below, two pictures taken at Luz district. The first one is an ordinary urban scene, but shows two distinct and contrasting planes: the upper one is formed of old and elegant buildings decorated with rich detalis and shapes. The lower one shows the typical situation at a commercial urban center, with open stores, products hanging everywhere and people passing by.

A segunda imagem mostra o interior da Estação da Luz. Arrumei o ângulo da foto e a composição de modo a favorecer a ideia de que a plataforma e o trem não têm fim. E no primeiro plano me interessou a presença de duas faxineiras conversando.

The second shot shows the Estação da Luz from within. I arranged the scene angle and composition in order to reinforce the ideia of an infinite platform and an infinite train. Also, I was attracted by the two cleaning women in the first plane.

Parque da Luz

Do lado da Estação da Luz e atrás da Pinacoteca há o Jardim da Luz, que um dia já foi um jardim botânico, passou muitas décadas decadente e imundo, mas hoje em dia é um lugar agradável, em que se encontram pessoas de todos os tipos e idades, entre jovens, velhos, imigrantes latinos (especialmente bolivianos) e prostitutas feiosas, tudo isso em meio a um monte de obras de arte Sem Tìtulo e em meio a uma agradável natureza.

Behind Estação da Luz and Pinacoteca do Estado, in São Paulo, there is the Jardim da Luz (Luz’s Gardens), which was a botanical garden in the past and not long ago had been filthy and decadent. Today, however, it is a pleasant place, in which there is a great variety of people, such as younsters, old men, latin immigrants (especially Bolivians) and ugly prostitutes, everyone among some Untitled pieces of art and a pleasant landscape.

Júlio Prestes

Cenas urbanas de São Paulo.

Urban scenes in São Paulo.

Lixo e pessoas

Eu não sei o quão constrangido eu deveria ficar ao tirar estas fotos. Andando sobre os viadutos da cidade de São Paulo, é possível ver alguns cantos imundos com papéis, sacos plásticos, e várias outras porcarias que enfeiam bastante a cidade. Porém, andando no meio de toda esta tralha surgem pessoas para procurar algo que lhes interesse, e não se importam se é lixo para os outros.

I don’t know exactly how embarrassed I sould’ve been of taking these pictures. Walkin on São Paulo’s viaducts, it is possible to have a glance at several dirty corners with lots of papers, plastic bags and other filthy things that make the city very ugly. However, walking amidst all this mess there are peoples looking for something useful for them, and it doesn’t matter if it’s someone’s garbage.

Portão listrado

Mais um portão como pano de fundo para pessoas passando. Acho que assim cria-se um cenário absolutamente simples, em que todos os elementos desnecessários do ambiente são descartados e restam apenas os sujeitos de interesse, que são as pessoas andando, com suas expressões e atitudes, e nos resta apenas perguntar quem são, para onde vão.

Once again I use a simple gate as the background to people walking. I guess this way the scenery becomes absolutely simple, and all unnecessary elements are taken away. Hence, just the subjects are highlighted: these men walking, with their facial expressions and attitudes. We have no other point of interest, and we only have to ask who they are and where they’re going to.

Essa é a Travessa do Comércio, no centro histórico do Rio de Janeiro. Imagino que na época colonial este lugar tenha sido bastante agitado, com multidões andando, junto de cavalos e burros de carga. Senhores comprando e vendendo escravos, mercantes vendendo vários tipos de produtos.

This is Travessa do Comércio (Commerce Alley), at the historical center of Rio de Janeiro. In colonial times this may have been an intense and busy place, crowded and full of horses and cargo donkeys. Lords buying and selling slaves, merchants selling all kinds of stuff.

Hoje em dia essa é apenas uma travessa tranquila no centro da cidade. Não são multidões que passam por ali. No entanto, ainda há lojas e vários restaurantes.

In present times this is a peaceful alley within the core of the city. It is not crowded, although there are several stores, boutiques and restaurants.

 

Prédios

Quem mora em cidades grandes está acostumado com esse tema, principalmente se morar em metrópoles. Basta olhar pela janela para se deparar com centenas deles. Estes, em particular, são alguns dos prédios do centro da cidade de São Paulo. Aliás, recomendo um passeio por lá se tiverem a oportunidade, porque o lugar tem seu charme.

Who lives in big cities is used to this subject – buildings – especially if one lives in a huge metropolis. You just have to look through the window to view hundreds of them. These ones from the photograph are some of the buildings at São Paulo city center. I recommend taking a walking tour in there if you have the chance, because it is – at least for me – a very charming place.

Igreja da Consolação, em meio aos prédios de São Paulo / Consolação Church, amidst São Paulo's buildings

É engraçado… hoje em dia temos tantos avanços tecnológicos, tanta modernidade, ciência, Discovery Channel…. e mesmo assim, a religião ainda é uma força soberba no meio da sociedade, assim como as igrejas são monumentos exuberantes que contrastam com prédios modernos à sua volta. A vida é mesmo uma loucura. Não que eu tenha algo contra religião, mas a vida é uma loucura.

It’s funny… in present times we have so many technological breakthroughs, modernity, science, Discovery Channel… but still, religion is a powerful force within human societies, just like churches are rampant monuments that contrast with the modern buildings surrounding them. Life is crazy. I don’t have anything against religion… but life is crazy.


%d blogueiros gostam disto: