Tag Archive: civil work


Um pouco mais de fotos do interior de um túnel.

Some more photos from inside of a tunnel.

Sobre os andaimes

Aqui, um conjunto de fotos de operários de construção civil (vulgo peões) sobre estruturas montadas de ferro temporárias (vulgo andaimes), preparando os apoios da armação de concreto que um dia se tornarão um viaduto.

 This is a set of photographs of civil workers on temporary armed iron-tube structures (aka scaffolds), preparing the supports for the armed concrete that will become a viaduct someday.

Fotografar em preto e branco aqui não faz sentido. A graça é justamente eles serem elementos uniformizados de laranja, o que cria o elemento de interesse – laranjinhas pendurados na estrutura ou espalhados pela cena, trabalhando.

Shooting in black and white makes no sense in this case. The point is that the workers are all dressed in orange – hanging alone on the structure or spread throughout the scene –, and this is the element of interest.

Na obra: tubos

Eu estava acompanhando outra obra, mas essa tinha uma escada ao lado dos equipamentos, então decidi subir pra mudar o ponto de vista. Estes tubos são usados para a perfuração do solo para fundações (nesse caso, de um viaduto). Imaginem um trabalho chato. É esse.

I was following the development of another civil work, but this one had a staircase just beside the site’s equipment, so I decided to climb it to change the point of view. These tubes are used to drill the soil to establish foundations (here, a viaduct). Think of a BO-RING work. This is it.

Meu serviço aqui era simplesmente verificar se o solo perfurado correspondia às expectativas do projeto (lá, eles têm um modelinho do terreno, que pode ou não ser confirmado durante a perfuração). Só que as perfurações deste tipo de fundações (estacas escavadas) demoram HORAS, e geralmente acontece algum problema logístico ou a máquina quebra. Para mim, são horas sem fazer praticamente nada, então aproveito para tirar fotos.

My job here was to simply verify if the bored soil was corresponding to the design’s expectations (they usually have a model of the terrain, which may or may not be confirmed during the boring process). But the execution of this kind of foundation (drilled piles) can last for HOURS, and there’s usually some kind of logistic problem or some defect in the boring machine. To me, it’s hours doing nothing, so now I use this time to shoot photographs.

 


O Mundo Laranja

A Fê Matsumoto olhou para as fotos que eu tiro nas obras e falou: “puxa, esses laranjinhas até que são fotogênicos!”

Fê Matsumoto looked at the worksite pictures within my collection and said: “wow, these orange guys are sorta photogenic!”

O homem que leva a obra nas costas / The man who does the whole construction by himself

A vida de peão de obra é dura. Acordar cedo, trabalhar que nem um camelo carregando coisas, na maior parte das vezes sob o sol quente, ganhando pouco. A maior parte deles reclama bastante do salário, mas gastam praticamente tudo o que ganham por mês com jogo, bebida e mulheres.

It ain’t easy, a grinder’s life. Waking up really early, working like a camel lifting and carrying stuff, most of the time under the sun, earning too little a month. Most of them are always complaining about their salaries, but they spend almost their whole wage with gamble, drink and prostitution.


Talvez um dia eu faça um livro sobre eles. Por enquanto, aqui vai uma compilação de fotos dos laranjinhas em algumas das obras que freqüento:

Maybe one day I’ll write a book about them. Until then, I’ll show you a photo collection of the orange guys from the sites I go to.

Ir para a obra em Belford Roxo é algo totalmente ingrato: horas de estrada para ir a uma obra no meio da favela, entrar em 1 ou 2 tubulões a ar comprimido, passar um calor de mais de 40 graus fora do tubulão e mais ou menos 60 graus dentro dele, e ainda ter que lidar com um pessoal de obra turrão, preguiçoso e corrupto, em seguida pegar mais horas de estrada para voltar pra casa.

Mas certa vez meu colega me convenceu a ir pra essa obra no primeiro horário (umas 7h), assim que os primeiros raios de sol tocavam os prédios. As cenas que presenciei ali compensaram o sono e a amargura dessa obra.

Going to the construction site in Belford Roxo is a very unpleasant thing to do: spending hours on the road to reach a site in the middle of a slum, get inside 1 or 2 compressed air shafts, be under an over 40ºC heat outside of the shaft and about 60ºC inside of it. To make things better, the workers in these sites are usually stubborn, lazy and corrupt. Then several more hours on the road on the way back home.

But one day my colleague convinced me to go to this construction site really early in the morning (around 7 a.m.), just when the first rays of light were touching the buildings. The photographs I took compensated the pain of being there.

Linha para Queimados / Bus line to Queimados

Cores quentes da manhã / Warm morning colors

O surgimento da força de trabalho / The rising workforce

%d blogueiros gostam disto: